Vigília penitencial no Cristo Redentor reúne membros do Movimento Eucarístico Jovem

Integrantes do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ), ramificação juvenil do Apostolado da Oração, se reuniram em vigília penitencial no Santuário Cristo Redentor, no Corcovado, em 25 de março, para viver a experiência das 24 horas para o Senhor, que neste ano tem como tema: “Por meio de Cristo temos o perdão” (Col 1, 13-14).

A vigília, também chamada de Viradão, que teve como tema: “Em Deus justiça e misericórdia”, começou às 22h30 com missa presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, que pela terceira vez no dia fez unidade com o Papa Francisco na consagração da Humanidade, da Rússia e da Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria. 

A missa foi concelebrada por diversos sacerdotes: reitor do Santuário Cristo Redentor, padre Omar Raposo, diretor arquidiocesano do MEJ, padre Thiago Sardinha de Jesus, diretor nacional do MEJ, padre jesuíta Eliomar Ribeiro, diretor do MEJ na Diocese de Barra do Piraí e Volta Redonda, padre Luis Cláudio Moreira, e padre Renan Rafael de Souza Santos, religioso da Congregação Servos da Caridade, Também presentes, a articuladora do MEJ Brasil no Estado do Rio de Janeiro, Rogéria Rocha, e a coordenadora arquidiocesana do Apostolado da Oração, Maria de Lourdes Melo Rosas.

“O Movimento Eucarístico Jovem é herdeiro de uma tradição muito bonita que marcou a vida de muitos adolescentes e jovens que participaram da espiritualidade da Cruzada Eucarística a partir da década de 1920. Agora, o movimento faz parte da Rede Mundial de Oração do Papa, uma nova roupagem do ‘oferecimento do dia’, prática que sempre fez parte dos compromissos dos zeladores e zeladoras do Apostolado da Oração. Todos os meses o Santo Padre apresenta as necessidades da Igreja e do mundo para que os fiéis, na dinâmica da espiritualidade do Coração de Jesus, possam rezar nessas intenções”, disse Dom Orani, que também refletiu na homilia sobre a Festa da Anunciação do Senhor. 

O coordenador arquidiocesano do MEJ, João Victor da Rocha Barros, explicou que a vigília, que foi concluída às 6h, foi realizada pela primeira vez aos pés do monumento do Cristo Redentor, e contou com a presença de 200 jovens das arquidioceses do Rio de Janeiro, Niterói e das dioceses de Nova Iguaçu e Barra do Piraí-Volta Redonda.

“O Viradão no Cristo foi um sonho realizado. Num momento de guerras pelo mundo e crise no país, pudemos encontrar conforto aos pés do Cristo, companhia junto aos irmãos de várias dioceses, de uma só família, e, assim, com a esperança voltada para aqu’Ele que é o Caminho, levantamos aos céus nossas preces e louvamos ao Senhor pelas graças recebidas”, disse o coordenador arquidiocesano, observando que foi lançada durante a vigília a nova bandeira do MEJ. 

“O MEJ é o movimento do Coração de Jesus para mover o coração dos jovens segundo o Evangelho. Alimentados pela Eucaristia, tornando-nos um com Cristo, buscamos viver ao estilo d’Ele, levando Sua Palavra a todas as nações”, acrescentou João Victor.

De acordo com Rogéria Rocha, a escolha do Cristo Redentor para a realização da vigília se deu para que os “jovens pudessem fazer parte das comemorações dos 90 anos do monumento e receber a Indulgencia Plenária concedida pelo Papa Francisco aos peregrinos do Santuário Cristo Redentor”.

Fizeram parte da programação da vigília um tempo de catequese com o tema da misericórdia, conduzido pelo padre Luis Cláudio Moreira, o Lucernário, diante do Santíssimo Sacramento, conduzido pelo padre Eliomar Ribeiro, a contemplação das Sete Dores de Nossa Senhora através do teatro e da oração, concluindo com o Terço da Misericórdia.

“O tempo passou rápido demais e sem que percebêssemos o dia nasceu e tudo o que experimentamos foi como um instante. Regado à música, silêncio, dança, contemplação, adoração, oração, abraços, confissão, comunhão, era possível perceber a alegria no rosto dos 200 jovens e assessores que estiveram presentes. Que alegria a presença durante toda a noite dos padres que celebraram com os jovens o Sacramento da Reconciliação”, disse o padre Eliomar Ribeiro. 

“Voltamos para casa de alma lavada, de coração aquecido, com vontade de continuar animando os jovens para que vivam ao estilo de Jesus. Os jovens são o sonho de Deus entre nós. Basta um pouquinho de atenção, um ombro amigo, para que eles se sintam acolhidos. Enquanto a cidade continuava no seu frenesi noturno, nós subimos a montanha para um instante de transfiguração. O Senhor manifestou e nós vimos a sua glória”, completou padre Eliomar Ribeiro. 

Mais informações do MEJ pelo site aomej.org.br/mej e pelo Instagram @mej.rio e @mejarqrio

 

Carlos Moioli

Fotos: @Pedromagalhaesz – @Jacksonmartinsrea

Categorias