Catedral do Rio de Janeiro acolhe encontro estadual ‘Mães que oram pelos filhos’

“Mães, perseverem na oração. Continuem, de joelhos dobrados, a rezar pelos seus filhos. É preciso esperar a chuva do outono e da primavera para que a semente plantada um dia nasça, cresça e dê fruto”, disse o disse o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, na missa de encerramento da oitava edição do encontro das “Mães que oram pelos filhos”, em âmbito do Estado do Rio de Janeiro, realizada na Catedral de São Sebastião, no Centro, no dia 10 de dezembro.

“Às vezes demora, mas o importante é que a semente foi plantada. É preciso colocar a semente no chão do coração dos filhos para que a graça do Senhor, a chuva que vem pela ação do Espírito Santo possa brotar uma vida nova”, acrescentou o arcebispo, que fez a homilia próximo à imagem de Nossa Senhora de La Salette, padroeira do movimento.

Ainda na homilia, Dom Orani destacou que o carisma do movimento de rezar pelos filhos é para que eles possam encontrar-se com o Senhor e fazer a experiência de Seu amor. “A oração é para que os filhos se encontrem com o Senhor. Um encontro que transforma a própria vida. Ao experimentar o amor de Deus, eles se transformam em homens e mulheres novos”, disse.

“A oração, o carinho e o amor pelos filhos”, lembrou Dom Orani, é para que a “graça de Deus bata na porta do coração dos filhos”. Quando isso acontece, explicou o arcebispo, dependem de os filhos abrirem ou não as portas do coração. “A porta só abre por dentro”.  Cada um tem a sua liberdade, “mas precisamos fazer a nossa parte, continuar a ficar de joelhos dobrados e esperar o tempo de Deus”.

Dom Orani lembrou que a “fome e a sede de uma vida nova estão no coração de cada um. Só Deus pode completar e plenificar o coração do homem. E só serão saciados quem têm coragem de abrir seu coração a Jesus Cristo, e quem faz isso, acolhe uma vida nova. Quando temos Deus no coração, nossos problemas, que sempre existem, passam a ser iluminados e superados pela Sua graça”.

 

Oitava edição

Neste ano, o 8º Encontro Estadual das “Mães que oram pelos filhos”, teve como tema: “Penitência. Liberta-nos e encoraja-nos a recomeçar”. As reflexões e momentos de oração que aconteceram durante todo o dia foram conduzidas pelo diretor espiritual geral do movimento, padre Hadeleon Santana, e pelos diretores estaduais, Alexandre Fernandes, de Minas Gerais, e padre Flávio Vieira, do Rio de Janeiro. Uma das palestras foi feita pelo pároco da Paróquia Santo Antônio dos Pobres, no Rio de Janeiro, padre Walnei Antunes.

 

Rezar pelos filhos

No final da celebração, o diretor espiritual no Estado do Rio de Janeiro do movimento “Mães que oram pelos filhos”, padre Flávio Vieira de Carvalho, que também é o administrador da Paróquia Nossa Senhora das Neves, em Santa Teresa, fez vários agradecimentos, em especial ao arcebispo: “Obrigado Dom Orani pelo seu carinho de pastor, por nos apoiar, rezar conosco e nos confirmar na fé”.

Na sua mensagem, o pároco da Catedral de São Sebastião, cônego Cláudio dos Santos parabenizou a “missão das mães que oram pelos filhos”. Disse que sua mãe, do céu, “também reza por ele”. E pediu: “Vocês mães, que têm o carinho de rezar pelos seus filhos, também rezem por nós padres, que também somos seus filhos”.

 

Carlos Moioli

 

Categorias