Visita Ad Limina: no último dia, bispos rezam pela evangelização e a JMJ | ArqRio | 07/10/2022

Os bispos do Regional Leste 1 – CNBB iniciaram o último dia de atividades da Visita Ad Limina Apostolorum junto aos organismos da Santa Sé comparecendo ao Dicastério para os Leigos, a Vida e a Família, onde foram recebidos pelo Cardeal Prefeito, Dom Kevin Joseph Farrell, que desde 2019 ocupa também o posto de Carmelengo da Câmara Apostólica. Na abertura do encontro o Dom Farrel convidou os bispos a rezarem juntos pelo bom êxito e preparação da Jornada Mundial da Juventude que será realiza em Lisbos, Portugal, no próximo ano de 2023.

Neste encontro os bispos do Estado do Rio de Janeiro tiveram também a presença de mais um padre brasileiro, e carioca, que trabalha na Santa Sé, trata-se do Padre Alexandre Awí Mello, I. Sch., Secretário do Dicastério e atual Superior-Geral dos Padres de Schoenstatt.

Este Dicastério foi criado em 2016 pelo Papa Francisco, fruto do agrupamento das funções dos extintos Pontifícios Conselhos para a Família e para os Leigos. Dessa forma, o organismo visa das assistência aos leigos, a família e a vida, para que continuem sendo testemunhas ativas do Evangelho em nosso tempo e uma expressão da bondade do Redentor.

Dom Antônio Augusto Dias Duarte, bispo auxiliar de São Sebastião do Rio de Janeiro e referencial da Comissão Regional Pastoral para a Vida e a Família fez a saudação ao Cardeal Prefeito em nome dos bispo do Estado do Rio de Janeiro e ressaltou que – “a união, pela Carta Apostólica em forma de Motu próprio “Sedula Mater” (16.VIII.2016), do Pontifício Conselho para a Família e do Pontifício Conselho para os Leigos, destaca muito bem a importância dada aos leigos e às famílias na promoção do Evangelho da Vida nos tempos atuais.”

Seguindo, Dom Amtônio apresentou um breve panorama do Regional em relação a finalidade do Dicastério. Disse ele – “A pandemia do COVID 19 resultou em muitas mortes e sofrimentos dolorosos às famílias do Regional Leste 1, bem como do restante do Brasil e demais países do mundo. Grandes ondas de medo e de desesperança invadiram lares e corações humanos. Nosso povo espera muito da sua Mãe, a Igreja Católica! Ao longo desse tempo da pandemia tivemos que manter acesa a luz da esperança, inflamar os corações de Amor e despertar cada dia mais a solidariedade cristã.”

Ainda refletindo sobre esse período, Dom Duarte enfatizou a importância crucial da missão dos leigos e leigas nos períodos mais agudos da crise sanitária recente. – “Os leigos, os agentes da Pastoral Familiar e tantas pessoas, especialmente os profissionais da saúde, testemunharam, com fé e sacrifício, a presença do Cristo, Bom Samaritano, cuidando dos mais feridos e abandonados da sociedade.” E conclui abordando o empenho pastoral durante este tempo tão triste – “Com seus pastores, Bispos, padres e diáconos permanentes, os leigos e as famílias evangelizadas foram ao encontro de todas as pessoas, independente do seu credo, e com audácia, criatividade e esperança, souberam ser o Bom Samaritano, através de reuniões pastorais feitas on-line, das “lives formativas”, dos programas de rádio e das WebTv, do generoso e incansável serviço de solidariedade cristã, encontrando nos mais sofridos e abandonados o rosto machucado de Jesus Cristo”.

Na sequência os bispos se dirigiram ao Dicastério para a Cauda dos Santos e fechando os compromissos junto aos organismos se reuniram com o Dicastério para a Evangelização. A Visita Ad Limina será concluída nesta tarde com a Missa na Basílica Papal de São Paulo Fora dos Muros, que será celebrada por Dom José Francisco Rezende Dias, arcebispo de Niterói e Presidente do Regional Leste 1 da CNBB.

 

Prosseguindo com os trabalhos do último dia da Visita Ad Limina Apostolorum, o episcopado do Estado do Rio de Janeiro, reuniu-se, no Dicastério da Causa dos Santos, às 11h15 (horário de Roma), 6h15 (horário de Brasília), cujo Prefeito é o Cardeal Marcello Semeraro. Este foi o penúltimo compromisso em Dicastérios da Cúria Romana desta Visita Ad Limina, tendo como relator Dom Tarcisio Nascentes, Bispo de Duque de Caxias e Secretário do Regional Leste 1 da CNBB.

Saudando com alegria Vossa Eminência e a todos os que integram este Dicastério, Dom Tarcisio agradeceu a generosa dedicação ao Romano Pontífice e às nossas Igrejas Particulares no que concerne às causas de beatificação e canonização. O bispo relator enfatizou que “tendo presente ser a santidade o horizonte de todo o caminho pastoral, expressamos a solicitude de nossas Igrejas Particulares em acolher os apelos pontifícios inerentes à consideração da Igreja e os seus santos”.

Dom Tarcisio ressaltou que as considerações de São João Paulo II e do Papa Francisco sobre a santidade balizam este regional, reforçando que as reflexões de São João Paulo II, em NMI 30 e 31, ressoam fortemente em nossas Igrejas Particulares.

Na Carta Apostólica Tertio Millennio Adveniente, dirigida ao episcopado, ao clero e aos fiéis, São João Paulo II orientou a Igreja em sua preparação para o grande jubileu do ano 2000. Este Jubileu, que marcou vivamente o início deste nosso terceiro milênio, desenhava-se – na mente e no coração de São João Paulo II – como uma grande oração de louvor e agradecimento: – sobretudo pelo dom da Encarnação do Filho de Deus e da Redenção por Ele operada; – pelo dom da Igreja; – pelos frutos de santidade na vida de tantos homens e mulheres.

O prelado frisou que dar graças pelos frutos de santidade na vida de tantos homens e mulheres nos impele a “fazer a memória de nossos mártires e santos e a introduzir, sob a orientação deste Dicastério, causas de beatificação e canonização, manifestando também assim a vivacidade de nossas Igrejas locais”.

Falou ainda a respeito dos processos de canonização, no contexto do Leste 1, explicando que estes estão todos concentrados na Arquidiocese do Rio de Janeiro e são os seguintes: – Odette Vidal Cardoso (Odetinha); – Guido Vidal França Schäffer; – o casal Zélia Pedreira Abreu Magalhães e Jerônimo de Castro Abreu Magalhães; – Madre Maria José de Jesus; e Frei Nemésio Bernardi.

Concluindo sua explanação, Dom Tarcisio recordou que “o forte apelo do Papa Francisco, em sua Exortação Apostólica Gaudete et Exsultate, impele-nos e às nossas Igreja a «fazer ressoar mais uma vez o chamado à santidade, procurando encarná-la no contexto atual, com os seus riscos, desafios e oportunidades, porque o Senhor escolheu cada um de nós ‘para ser santo e irrepreensível na sua presença, no amor’ (cf. Ef 1, 4)”.

O último Dicastério a ser visitado, encerrando assim os compromissos pastorais da Visita Ad Limina Apostolorum, foi o Dicastério para a Evangelização. Durante a visita, Dom Gilson Andrade da Silva, bispo de Nova Iguaçu e Vice-presidente do Regional Leste 1 – CNBB, saudou o Pró-Prefeito do organismo da Sé Apostólica, o Cardeal Rino Fisichella e as demais autoridades presentes. Foi um momento de muita emoção e unidade com a Igreja de Cristo.

“O Dicastério para a Evangelização, lê-se nos números 53 e 54 da Constituição Apostólica Praedicate Evangelium, está a serviço da obra de evangelização para que Cristo, luz dos povos, seja conhecido e testemunhado por palavras e obras e para que seu Corpo Místico, que é a Igreja, possa ser edificado. O Dicastério é competente para as questões fundamentais da evangelização no mundo e para a instituição, acompanhamento e apoio das novas Igrejas particulares, salvo a competência do Dicastério para as Igrejas Orientais”.

O Dicastério, afirma-se, “é presidido diretamente pelo Romano Pontífice, o Papa”. Compõe-se de duas seções, cada uma das quais “é dirigida em seu nome e por sua autoridade por um Pró-Prefeito”. Uma das duas Seções ocupa-se das “questões fundamentais da evangelização no mundo” e a outra da “primeira evangelização e das novas Igrejas particulares nos territórios de sua competência” como afirma a Santa Sé.

Durante seu discurso, o Dom Gilson reforçou, em nome do Regional Leste 1, o compromisso da Igreja do Estado do Rio de Janeiro, no “vínculo afetivo e efetivo da comunhão com Pedro para a realização do desejo do Senhor de uma Igreja em saída.”, afirmou o bispo. Ele iniciou seu discurso destacando que “…nessas duas últimas décadas, nossas Igrejas particulares têm procurado pautar a ação evangelizadora atentas às indicações dos Santos Padres e às Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, que há 15 anos encontram sua inspiração pastoral nas propostas emanadas pela Conferência de Aparecida.”

 

Regional Leste 1 – CNBB

Fotos: Luciana Martins e Paulo Junior 

 

 

Dicastério para os Leigos, a Vida e a Família

 

Dicastério para a Cauda dos Santos

 

Dicastério para a Evangelização

Categorias