‘Vocacionados e enviados para a missão’

Dom Orani lança carta pastoral para o Ano Vocacional Missionário na Festa da Unidade

 

Com o tema “Vocacionados e enviados para a missão”, a 10ª Festa da Unidade da Arquidiocese do Rio de Janeiro, realizada na Catedral de São Sebastião, no Centro, na manhã do dia 26 de novembro, contou com momentos de louvor, animação musical, testemunhos, celebração eucarística, adoração ao Santíssimo e uma feira vocacional.

Desde o início, a Festa da Unidade – idealizada pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, a partir do seu lema episcopal “Que todos sejam um” – tem por objetivo celebrar a unidade arquidiocesana com um só coração e uma só alma, para a edificação do corpo de Cristo que é a Igreja. Ainda mais, unidade significa caminhar junto, no tempo de uma Igreja sinodal.

“Como é bom estarmos juntos nesta Festa da Unidade para agradecer por mais um ano litúrgico que vivemos. Ao vislumbrar um novo ano que chega, queremos reafirmar nossa vocação e missão para sermos sinais de unidade para a sociedade, de viver a comunhão entre nós na mesma fé, no mesmo batismo, na mesma caminhada de povo de Deus”, evidenciou Dom Orani no início da missa em ação de graças.

A Festa da Unidade deste ano contemplou o 3º Ano Vocacional da Igreja no Brasil, que será celebrado de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023, e motivou toda a Igreja arquidiocesana a vivê-lo. Juntamente com o Ano Vocacional, a Igreja no Rio de Janeiro experimenta, no mesmo período, o Ano Missionário, dentro das propostas do 13º Plano de Pastoral de Conjunto da arquidiocese.

 

Carta Pastoral

Fez parte da Festa da Unidade o lançamento da “Carta Pastoral para o Ano Vocacional Missionário” com o tema “Vocacionados e enviados para a missão”. Após assinar a carta, Dom Orani entregou um exemplar para o coordenador arquidiocesano de pastoral, cônego Cláudio dos Santos e outra para um casal de jovens.

Na Carta Pastoral, Dom Orani contempla datas importantes da Igreja, como o Sínodo dos Bispos sobre a Sinodalidade, o Ano Santo em 2025, o jubileu do Concílio Vaticano II, o Ano da Oração e, de maneira especial, o Ano Vocacional Missionário na arquidiocese, convidando o clero, os consagrados, seminaristas, leigos e o povo de Deus a viver com intensidade a vida missionária.

 

Convite à missão

Na homilia, Dom Orani lembrou as várias situações de polarização, divisões, ódios e rancores que dilaceram a sociedade, e causam dores e sofrimento em muitas pessoas. Sem desanimar diante das dificuldades do cotidiano, incentivou todos, como ‘vocacionados e enviados para a missão’ a serem anunciadores de que um mundo diferente é possível.

“Celebramos a Festa da Unidade na procura de viver a unidade no mesmo batismo, na mesma fé e na mesma comunhão. Existem muitas divisões na sociedade e até dentro da Igreja, mas somos chamados a ser sinais de comunhão e de unidade. O Senhor nos faz olhar para os outros como irmãos e irmãs que se amam, que se querem bem, e que sejam reconstruídos no amor”, disse.

“Peço a Deus que a nossa Carta Pastoral seja um incentivo para que todos se sintam convidados e chamados a viver a missão com muito entusiasmo, nas diversas situações pastorais, independentemente da vocação a que foram chamados. De valorizar e aceitar um ao outro, na busca de sermos transparentes e animados na caminhada, como povo de Deus. De levar a boa notícia da salvação, a vida e a esperança ao coração das pessoas, muitas vezes cansadas e desanimadas por tantas dores e sofrimentos”, evidenciou o arcebispo.

 

Unidade arquidiocesana

Durante a programação da Festa da Unidade, antes e após a celebração eucarística, sob a animação do padre Gabriel de Moraes Coelho e da cantora Karen Keldani, houve apresentações musicais: Ghislaine Cantini, Olívia Ferreira e Davidson Silva, da Comunidade Shalom. Houve pregação do padre Gleuson Gonçalves Farias Gomes e testemunhos da irmã Maribel Pérez León, missionária da Fraternidade Talitha Kum, e do casal Pedro Zuazo e Andreia Ferrari.

Durante a missa, apresentaram-se três diáconos do Seminário Missionário Redemptoris Mater, e que serão ordenados sacerdotes no dia 3 de dezembro; os 13 futuros diáconos transitórios do Seminário Arquidiocesano de São José, que serão ordenados no dia 7 de dezembro, e os futuros diáconos permanentes da Escola Diaconal Santo Efrém.

No estacionamento da Catedral foi realizada a Feira Vocacional, visando a promoção dos diversos carismas presentes na Igreja arquidiocesana. Estavam presentes congregações religiosas, novas comunidades, pastorais e associações religiosas. Também o Seminário Menor São João Paulo II, Escola Diaconal Santo Efrém e a Iniciação à Vida Cristã.

A Festa da Unidade contou com um tempo de adoração, conduzida pelo diácono Melquisedec Ferreira da Rocha. Ao partilhar a Palavra de Deus, ele levou os fiéis a orar diante do Santíssimo exposto no altar. Na conclusão, Dom Orani rezou pelas necessidades da Igreja arquidiocesana e deu a bênção com o Santíssimo Sacramento.

 

Carlos Moioli

Categorias