Começa o Mês Clariano: a vida no mosteiro desafia nosso tempo!

Começa o Mês Clariano! Até dia 11 de agosto é tempo de falar de uma mulher forte, destemida, determinada e corajosa: Santa Clara de Assis. De ‘plantinha’ só leva o carinho dos frades, especialmente de quem a denominou assim, São Francisco de Assis! Clara clareou o mundo com sua vida, e de sua inspirada vocação nasceu o que hoje conhecemos como as Irmãs Clarissas, que fazem parte da segunda Ordem fundada por Francisco de Assis.

As Clarissas são irmãs contemplativas e vivem em clausura. Essas mulheres precisam ser fortes e corajosas para encarar um mosteiro e um estilo de vida que desafia o nosso tempo, sem dúvida. O tempo que para elas é marcado pela oração das horas canônicas. A forma de vida é simples, muito simples. No entanto, basta um dedinho de prosa para entendermos que a providência divina não falha e nunca falhou. Vivem de doações e através de trabalhos que com muito zelo, criatividade e ousadia desempenham. Mas acima de tudo, vivem com muita alegria e desprendimento.

Com autorização da irmã abadessa, tivemos a graça de acompanhar a rotina interna durante um dia das irmãs. Ao perguntarmos sobre o dia a dia, as próprias irmãs explicam sorrindo que não existe um dia igual o outro. Com especial dedicação à vida de oração, aos trabalhos manuais e à convivência fraterna, as Clarissas colocam-se no caminho de contemplar a presença e a ação de Deus em todos os momentos do dia e em tudo o que fazem.

É claro que Clara, quando jovem, animada pelo exemplo do também ainda jovem Francisco, largou tudo e queria seguir pelo mundo, servindo aos pobres de Deus, pregando, vivendo sua consagração. Mas, na época medieval em que ela vivia, para uma mulher isso não era possível. Clara percebe então que a clausura é uma forma de se consagrar plenamente ao serviço de Deus. As grades dos mosteiros em hipótese alguma prenderam Clara, bem como não limitam as Irmãs Clarissas hoje. A clausura representa a entrega total a Deus, não afasta o povo, não separa ou distancia, mas é um emblema de amor, dedicação e entrega total.

Clara foi uma mulher que escrevia. Além de tantas coisas nas quais Clara foi protagonista em seu tempo, é ainda uma das pouquíssimas mulheres medievais que deixou escritos! Além da Regra de Vida das Clarissas, Clara foi a primeira mulher a escrever e ter reconhecida uma Regra de Vida! Conservam-se cinco cartas que ela escreveu a irmãs de outros mosteiros, o seu Testamento espiritual e uma bênção que ela dirige a todas as irmãs.

Mosteiro de Nossa Senhora dos Anjos no Rio de Janeiro

E hoje, 800 anos depois, as irmãs vivem exatamente como sua fundadora pediu e orientou na Regra. No Mosteiro de Nossa Senhora dos Anjos, do Rio de Janeiro, não é diferente. Ao chegar no pé da montanha da Gávea, cercada de árvores, as irmãs certamente têm o privilégio de através da meditação conversar com Deus. Sobem as escadarias do mosteiro entoando a ladainha e recitando orações. Em todo tempo, é tempo de rezar, de agradecer e de interceder pelas inúmeras intenções que até elas chegam.

O mosteiro hoje tem mais de 90 anos. Atualmente, conta com mais de 20 irmãs. Todas, ainda ativas, dividem seu tempo entre oração e trabalho. Chamo atenção para a adoração ao Santíssimo realizada pelas religiosas dia e noite, permanentemente. As Irmãs da Gávea confeccionam imagens e rosários, decoram velas e círios pascais, costuram alfaias, confeccionam cartões de batizados e bodas de primeira eucaristia, trabalham com a terra e desempenham todos os serviços domésticos.

O Mosteiro da Gávea conta com o auxílio de três irmãs externas que se revezam nos trabalhos de atendimento na portaria e na ajuda das irmãs do convento. Elas são como que a ponte entre as irmãs que vivem em clausura e os apelos do mundo. Neste sentido, no rito da profissão perpétua as irmãs externas não fazem o voto de clausura. É uma opção de servir a fraternidade de outra forma, mas com o mesmo espírito: viver o Evangelho de Jesus Cristo, sob inspiração de Santa Clara de Assis e do carisma franciscano.

De fato, a vida no mosteiro desafia o nosso tempo marcado pelo imediatismo. Essas mulheres são hoje sal na terra e luz do mundo, e tem muito a nos ensinar com suas vidas e profetismo, mesmo enclausuradas.

 

Frei Augusto Luiz Gabriel

“Clara por Claras”

Para conhecer melhor o dia a dia das Irmãs Clarissas, a TV Franciscanos, da Província da Imaculada Conceição do Brasil, em parceira com o Convento Santo Antônio do Rio de Janeiro e o Mosteiro da Gávea, produziu três edições da série “Clara por Claras”.

A primeira edição, em 2018, apresenta o Mosteiro de Nazaré de Lages (SC), depois, em 2020, o Mosteiro Santa Clara, em Nova Iguaçu (RJ), e por último, o Mosteiro de Nossa Senhora dos Anjos, no Rio de Janeiro (RJ).

Veja a terceira edição no YouTube – Clara por Claras | Apresentação #01: https://www.youtube.com/watch?v=iSDwj0XJWOE.

 

Encontro Vocacional

Pela primeira vez, as Irmãs Clarissas do Mosteiro Nossa Senhora dos Anjos, na Gávea, realizarão, no dia 21 de agosto, às 15h, um encontro vocacional on-line, por meio do Google Meet.

“Vamos realizar o encontro no intuito de colaborar com o Senhor Jesus, que, em todos os tempos, chama aqueles que Ele quer para a vida religiosa”, evidenciou a irmã Maria Mirtes da Sagrada Face.

As interessadas poderão ter informações pelas redes sociais. Facebook.com/clarissaspobresgavea  ou pelo  Instagram.com/clarissasgavea/.

 

Categorias