Fórum sobre o Ministério Diaconal, a ser realizado em agosto, terá reflexões ‘Por uma Igreja constitutivamente diaconal’

“Por uma Igreja constitutivamente diaconal” é o tema da segunda edição do Fórum sobre o Ministério Diaconal que será realizado em 13 de agosto, no Seminário Arquidiocesano de São José, no Rio Comprido. A missa de abertura será presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta. Para mais informações, os interessados devem acessar: atos6.teo.br.

O fórum é uma iniciativa da Comissão Arquidiocesana para o Diaconato Permanente da Arquidiocese do Rio de Janeiro (Cadiperj), e pretende reunir pensadores e pesquisadores da atualidade sobre a teologia e a história do Ministério Diaconal para um espaço dialogal e formativo com o diacônio carioca, mas também com  pesquisadores, estudiosos, o clero e o povo de Deus.

A iniciativa tem apoio da Comissão Nacional dos Diáconos (CND), da Escola Diaconal Santo Efrém da Arquidiocese do Rio de Janeiro, e da Paulus Editora.

Segundo o diácono Luciano Rocha, um dos organizadores do evento, o primeiro fórum foi uma experiência marcante para o diacônio da Arquidiocese do Rio e ocorreu há cerca de quatro anos. “Agora, a iniciativa pretende ganhar visibilidade nacional e produzir novos encontros formativos com ênfase na teologia, na dimensão sacramental e na histórica do ministério”.

 

Conferências

Uma das conferências será ministrada pelo padre Abimar de Moraes, doutor em teologia e professor adjunto da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

Também haverá palestras do diácono Júlio Bendinelli, doutor em teologia pela PUC-Rio e autor do livro “Diaconia da Palavra”, publicado pela Editora Paulus, e do diácono Luciano Rocha, doutor em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, pós-doutor em teologia pela PUC-Rio e autor do livro “Ministério Diaconal: História e Teologia”, publicado pela Editora Paulus.

 

Simpósios temáticos

Na parte da tarde, ocorrerão diversos simpósios temáticos, como  “Fundamento cristológico e eclesiológico do diaconato”,  “Ministério das diaconisas e a diaconia das mulheres na Sagrada Escritura”, “A  Casa de Acolhimento São Pio – Vencedora do Prêmio Pró Diakonia 2017”, “A restauração do diaconato permanente a partir do Vaticano II” e “A pregação nas ações litúrgicas do diácono”, entre outras apresentações.

 

‘Sinal da diaconia de Cristo no mundo’

Segundo o diácono Luciano Rocha, o tema do fórum “Por uma Igreja constitutivamente diaconal” é inspirado na fala do Papa Francisco aos diáconos romanos e suas famílias, em 19 de junho de 2021, que recorda o essencial da Igreja e do ministério ordenado: a diaconia, o serviço.

“Assim, o ministério ordenado não cria a comunidade eclesial, como também não é criado por ela para suas necessidades organizacionais. Mas, é criado com ela unicamente na dependência do Cristo, servo, por excelência, para como seu Senhor colocar-se a serviço. De modo especial, são os diáconos o sinal visível dessa  igreja servidora, sinal sacramental do Cristo Servo e ministros animadores da caridade cristã”, disse.

O diácono Luciano Rocha destacou: “Trata-se, pois, de um ministério que restabelecido no mundo moderno deve tramar a fé às urgências da modernidade. Essa postura vai ao encontro das condições teológico-pastorais desenvolvidas pelo Concílio Vaticano II, visíveis a partir da concepção de Igreja como Povo de Deus, ministerial e com diversidade de carismas; que entende a hierarquia como serviço, não como privilégio, e onde todos são chamados a uma só esperança em Cristo Jesus; uma Igreja ‘em saída’, conforme expressão do Papa Francisco, servidora e dialogal”.

“Toda a Igreja é, portanto, diaconal, e o diácono é sinal privilegiado da diaconia de Cristo no mundo. Por isso o tema do fórum ‘Por uma Igreja constitutivamente diaconal’ é um convite não apenas para os diáconos, mas para todo o clero e todo povo de Deus”, concluiu.

 

Da Redação

Categorias