Ação de graças pelo Congresso Eucarístico, Seminário São José e por Dom Sebastião Leme

A missa em ação de graças pelo Congresso Eucarístico do Centenário, organizada pelo Vicariato Episcopal Urbano, foi realizada, no dia 5 de setembro, na Igreja de Sant’Ana, onde também tem a sede do Santuário de Adoração Perpétua, no Centro.

Na celebração, presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, foi feita memória de três iniciativas de Dom Sebastião Leme durante sua gestão como arcebispo coadjutor do Cardeal Joaquim Arcoverde.

Foi Dom Sebastião Leme, ‘O Bispo da Eucaristia’, que convocou e presidiu o Congresso Eucarístico Nacional em comemoração ao centenário da Independência, em 1922, reabriu o Seminário Arquidiocesano de São José, em 1924, e instalou o Santuário de Adoração Perpétua, em 1926, desde então, sob os cuidados da Congregação dos Padres Sacramentinos.

Nas intenções da celebração, os 283 anos do Seminário Arquidiocesano de São José, fundado por Dom Frei Antonio de Guadalupe, em 5 de setembro de 1739, e duas relacionadas a Dom Sebastião Leme: os 140 anos de seu nascimento e os 80 anos de sua partida para a eternidade.

A missa foi concelebrada pelos seguintes bispos: Dom Juarez Delorto Secco, auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Carlos Alberto dos Santos, da Diocese de Itabuna (BA), Dom Edson de Castro Homem, emérito de Iguatu (CE), e pelos sacerdotes: padre Wagner Toledo Moreira, vigário episcopal do Vicariato Urbano, padre José Laudares de Ávila, pároco e reitor local, e cônego Leandro de Souza Câmara, reitor do Seminário São José.

Fez parte da celebração uma procissão com o Santíssimo Sacramento, utilizando o ostensório, também conhecido como custódia, que Dom Sebastião Leme utilizou pela primeira vez, em 3 de maio de 1926, por ocasião da instalação do Santuário de Adoração Perpétua.

A procissão passou pelo corredor da igreja, decorado com tapetes temáticos eucarísticos, semelhantes aos de Corpus Christi, e deu uma volta na praça da paróquia.

Para a celebração e a procissão, padre José Laudares deixou o monumento de Dom Sebastião Leme à vista, ele que está sepultado aos pés do presbitério, conforme seu desejo em vida. O monumento, que na época foi uma oferta das zeladoras do Apostolado da Oração e dos cônegos do Cabido Metropolitano, foi restaurado, neste ano, especialmente para as datas comemorativas de Dom Sebastião Leme e do Congresso Eucarístico do Centenário.

 

Carlos Moioli

 

Categorias